segunda-feira, 19 de maio de 2014

Um Concerto... de leitura, em família

Na sequência do desafio lançado pela equipa do Porto a Ler+, o Dia Internacional da Família foi assinalado nesta biblioteca, pela turma do 8º A da professora Lina Tavares, que propôs aos encarregados de educação uma partilha de leituras. As famílias foram convidadas  a escolher um texto do seu agrado para ler, por sua vez, a turma preparou um trecho de O Principezinho que ilustrou com canções, dirigidas pelo professor João Pedro de Classe de Conjunto.
As escolhas foram variadas e riquíssimas. Autores portugueses e estrangeiros, prémios Nobel, contos tradicionais e jogos tiveram lugar num concerto de leitura. Pais, mães, avós, irmãos, professores e assistente operacional, juntaram música e literatura na mesma partitura.
Agradecemos a presença da representante da equipa do Porto a Ler+, Dra. Isabel Magalhães.
Divulgamos aqui a "Mensagem à família" de Eugênia Puebla pedagoga argentina, especialista de educação em valores humanos.

Mensagem à Família

Na educação dos nossos filhos
todo o exagero é negativo.
Responda-lhe, não o instrua.
Proteja-o, não o cubra.
Ajude-o, não o substitua.
Abrigue-o, não o esconda.
Ame-o, não o idolatre.
Acompanhe-o, não o leve.
Mostre-lhe o perigo, não o atemorize.
Inclua-o não o isole.
Alimente suas esperanças, não as descarte.
Não exija que seja o melhor, peça-lhe para ser bom e dê o exemplo.
Não o mime em demasia, rodeie-o de amor.
Não o mande estudar, prepare-lhe um clima de estudo.
Não fabrique um castelo para ele, vivam todos com naturalidade.
Não lhe ensine a ser, seja você como quer que ele seja.
Não lhe dedique a vida, vivam todos.
Lembre-se de que o seu filho não o escuta, ele olha-o.
E, finalmente, quando a gaiola do canário se quebrar, não compre outra...
Ensine-o a viver sem portas.
Eugênia Puebla

Experimentem, desembrulhar um rebuçado
 apenas com uma mão. Para a tarefa ser bem sucedida as duas mãos são necessárias. Do mesmo modo, Escola e Família são imprescindíveis na educação de uma criança.

Tal como nos confidenciou, a professora Lina Tavares
 há muito que pretendia uma atividade com este formato.

 “Há concertos de música. Por que não concertos de leitura?”
Rubem Alves

Foi um dia da Família muito especial! Celebrado com um “Concerto de Leitura em Família”!
Muitas vontades se uniram para que este momento mágico acontecesse. “Deus quer, o homem sonha, a obra nasce” sentencia o grande poeta na sua Mensagem. A turma A do 8º Ano sonhou, empenhou-se, mobilizou os familiares e… o Concerto de Leitura aconteceu realmente.

Para os alunos, foi uma oportunidade ímpar para aprofundarem o texto de Saint- Exupéry, para compreenderem que a felicidade está na arte de saber apreciar as coisas simples da vida; para refletirem no mistério da palavra “cativar”, a base da verdadeira amizade; para perceberem a importância da capacidade de sonhar e de ver o que não é visível… E para partilharem esta bela mensagem com os seus avós, pais, irmãos.

Para os pais que cuidadosamente procuraram o “seu” melhor texto e que o leram de forma expressiva “à volta da fogueira” e, também, para todos os demais presentes, pais e familiares, que, embora não participando nas leituras, marcaram a sua empenhada e significativa presença, este encontro (pelos ecos de entusiasmo e reconhecimento que nos foram chegando e que recebemos de braços abertos) constituiu uma experiência que perdurará carinhosamente nas memórias da vida escolar dos seus “meninos e meninas”.   

Nós, professores, que preparámos com muito entusiasmo todo o contexto, ora a logística da biblioteca, ora a preparação da leitura, ora a participação coral, reforçámos a ideia de que as famílias são a nossa parceria de excelência na mediação dos hábitos de leitura, enquanto espaço afetivo e de fruição, e de que a música (e o canto), com o seu poder catalisador, valoriza indelevelmente a força da palavra; ao mesmo tempo, congratulámo-nos por reunir no espaço escolar, num ambiente acolhedor e informal, alunos e famílias à volta dos livros (e com os livros em volta).

Conjugámos o verbo ler, celebrámos a família, estreitámos laços…

Lina Tavares